Você tem o direito de ser feliz

Tempo de leitura: 1 minuto

Algo comum é que sentimentos negativos e anseios sobre o futuro nos façam imaginar que não somos capazes ou merecedores de alcançar a tão sonhada felicidade, mas não é bem assim.

“Felicidade” nesse caso seria algo mais relacionado a estabilidade e contentamento duradouro sobre a situação atual em que você possa se encontrar, não apenas algo mais passageiro que possa tirar alguns sorrisos, mas sim a sensação de ter concluído seus objetivos ou ao menos estar se aproximando deles.

Dito isso, vamos partir para o pensamento defendido neste artigo:

Por que esse seria meu direito?

Esse é um direito de todos nós unicamente por estarmos vivos, embora seja algo difícil para se alcançar, todos temos essa chance e cabe a nós tentar lutar por ela.

Infelizmente esse não é um direito que quando infringido podemos simplesmente ir a uma delegacia ou escritório de advocacia e ter tudo resolvido, até porque, muitas vezes o que nos impede de alcançar esse estado de espírito são questões internas vindas de nossas incertezas e inseguranças. Tornando assim algo que só pode ser obtido atrás de uma aceitação interna e um comprometimento com o “Não desistir”, mesmo que outros fatores externos possam te ajudar a chegar até esse resultado esperado, realmente é somente você que pode o consolidar em sua vida.

Como conseguir?

Acreditando em si mesmo e em suas habilidades, aquelas que unicamente te capacitam para alcançar o topo.

É um fato que alguém só perde a chance de alcançar a felicidade quando desiste, mas pare e pense, você sabe qual é a diferença entre os demais e aqueles que conseguiram atingir a vitória da felicidade?

Eles nunca desistem, e você também não deve, quando se questionar se seu sonho é ou não possível ou se você tem ou não forças suficientes para lutar, lembre-se que é somente você quem pode definir as respostas para essas perguntas.